5 Principais dores nas mamas e como tratar

Mulher branca e com cabelos loiros, vestida de uma camisa jeans, com a mão direita sobre a mama do mesmo lado simulando dor, com um tom avermelhado como sombra ao redor.

A mastalgia, ou dor nas mamas, é um sintoma comum que atinge cerca de 70% das mulheres no país, sem restrição de idade, segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia. A dor (que pode ir de um leve desconforto a quadros mais intensos, afetando o estilo de vida da paciente), é uma das causas principais que levam as mulheres a procurar um mastologista. A principal preocupação costuma ser o medo de ser um sinal indicativo de

Continue lendo “5 Principais dores nas mamas e como tratar”

Desmistificando a relação entre menopausa e câncer de mama

Duas abóboras simulando mamas com uma seringa repleta de cápsulas coloridas simulando remédios.

A menopausa, assim como a menarca, é um período marcante na vida das mulheres. Em ambas as fases, elas demandam adaptações e buscas por informações que auxiliem a mulher a lidar com cada nova realidade. Portanto, se durante uma pesquisa a respeito da menopausa você se deparar com uma nova preocupação, lembre-se que a menarca provavelmente lhe trouxe o mesmo cenário.

Neste artigo vamos tratar de uma das principais questões levantadas com o fim da vida reprodutiva da mulher: a menopausa é um fator de risco para o desenvolvimento do câncer de mama?

Continue lendo “Desmistificando a relação entre menopausa e câncer de mama”

Quando começar a fazer a mamografia

Apesar do Ministério da Saúde recomendar que a mamografia de rastreamento seja ofertada a cada dois anos para mulheres entre 50 e 69 anos, a FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) e a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) indicam o exame a partir dos 40 anos para mulheres que não tiveram casos na família e antes disso para aquelas que têm histórico familiar com a doença.

A mamografia é um exame de imagens das mamas, que são obtidas por meio de radiografia. Ele serve para identificar lesões, nódulos, assimetrias e diagnosticar precocemente o câncer de mama. A mamografia é o método mais eficaz no rastreamento precoce do câncer de mama, mas afinal, quando realizar o exame?

Continue lendo “Quando começar a fazer a mamografia”

Três principais exames para diagnóstico de câncer de mama

Busto de uma mulher, vestida com top, com uma das mãos sobre a mama esquerda e um sinal vermelho para simbolizar dor.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o que mais acomete as mulheres no Brasil. Em 2020, foram registrados 66.280 casos e o índice de mortalidade para esses casos foi de 26,8%, representando 17.763 mortes. Esse número poderia ser menor se a população tivesse mais incentivo para realizar a mamografia, que é a essencial para o reconhecimento de possíveis anomalias e para a tomada de decisão de iniciar o tratamento.

Continue lendo “Três principais exames para diagnóstico de câncer de mama”

Câncer de mama: saiba tudo sobre sintomas, dores, causas, tratamentos e prevenção

Mulher tocando na mama esquerda com as duas mãos.

No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres no país (excluídos os tumores de pele não melanoma). A importância da conscientização sobre esse tipo de câncer se faz necessária para que o tratamento seja cada vez mais precoce.

A palavra câncer pode assustar muitas pessoas, principalmente quem recebe um diagnóstico ou existe a suspeita de possuir a doença de acordo com os sintomas. Com isso, é comum que surjam diferentes dúvidas sobre o assunto, como por exemplo dor, tipos de tratamento, os sinais de alerta e até mesmo a idade que os cuidados devem começar ser tomados.

Para solucionar dúvidas com calma, é importante saber todos os detalhes do início ao fim do processo de um câncer de mama.

Continue lendo “Câncer de mama: saiba tudo sobre sintomas, dores, causas, tratamentos e prevenção”

A avaliação BIRADS se divide em 6 classificações

Essas classificações permitem analisar as características dos nódulos encontrados e estimar o risco de ser um câncer de mama.
No exame de mastologia Triple Test, ao fazer a ultrassonografia, é avaliada a classificação BIRADS da paciente.
Dependendo da classificação, somada à entrevista e à palpação, é sugerida a biópsia por agulha. Caso seja necessária, ela poderá ser feita na hora pelo mastologista.

Veja quais são as classificações BIRADS e quando é sugerida a biópsia:

BIRADS 1

Exame normal, com risco muito baixo de ser câncer de mama. A conduta é fazer o controle anual com exame das mamas. Não exige biópsia.

BIRADS 2

Exame com alterações benignas, com risco muito baixo de ser um câncer de mama. A conduta é fazer o controle anual com exame das mamas. Não exige biópsia.

BIRADS 3

Exame provavelmente benigno, com 2% de risco de ser um câncer de mama. A conduta é fazer o controle semestral com exame das mamas. Não exige biópsia.

BIRADS 4

Exame com lesão suspeita para câncer, com 20% de risco de ser um câncer de mama. Necessita de biópsia.

BIRADS 5

Exame com lesão altamente suspeita para câncer, com 95% de risco de ser um câncer de mama. Necessita de fazer biópsia.

BIRADS 6

Exame com lesão já diagnosticada como câncer. A conduta é fazer tratamento oncológico.

O exame de mamas Triple Test

é realizado por um mastologista e com uma
única consulta revela o diagnóstico de nódulos
mamários em apenas 3 passos:

1


Exame clínico com mastologista especializado

Você será entrevistada por um profissional de saúde altamente qualificado na especialidade de mastologia, a área da medicina que investiga e trata da saúde das mamas.

Nessa entrevista o mastologista vai fazer uma anamnese, a fim de analisar todo o seu histórico clínico, a sua história familiar, os seus hábitos (alimentação, prática de atividade físicas, vida sexual), quando o nódulo foi encontrado e os sintomas que você sente.

Em seguida, é feito também um exame clínico por palpação.
Nessa etapa, ele te explicará todas as possibilidades do que pode ser o nódulo e como são os procedimentos necessários ao tratamento mais adequado para o seu caso.

2


Ultrassonografia das mamas e axilas

Em seguida, usando equipamento de última geração, o mastologista faz uma análise detalhada da região das mamas e axilas com monitoramento de imagens de ultrassonografia.

Este exame mostra não apenas os nódulos encontrados pelo exame por palpação. Ele também encontra outros nódulos que podem estar escondidos mais profundamente.

3

Exame de biópsia (apenas se necessário)

A ultrassonografia é analisada na mesma hora e dependendo do resultado obtido, o mastologista pode recomendar uma biópsia para examinar o nódulo.

Nesses casos, com o consentimento da paciente, o exame é feito na hora. A biópsia é feita por uma agulha, após aplicação de anestesia local. A amostra retirada pela biópsia é encaminhada para um laboratório especializado que vai definir precisamente o que é o nódulo em questão, e então confirmar ou descartar a possibilidade de tumor maligno.

Você pode continuar tranquilamente com o seu médico de confiança

O exame Triple Test é um procedimento de análise e diagnóstico, e não um tipo de tratamento médico. Após o laudo do exame, você passará por uma consulta de retorno. Nela o mastologista vai te apresentar detalhadamente tudo o que o exame revelou. Com isso, você poderá levar o laudo ao seu médico de confiança para avaliar qual será a melhor alternativa de tratamento para o que for encontrado.