Entenda o que é BI-RADS® e as classificações

Foto: Psphotograph / Canva
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

É bem provável que em algum momento você já tenha visto ou ouvido falar sobre BI-RADS®.  Esse termo

significa Sistema de Relatórios e Dados da Imagem de mama, ou no inglês “Breast Imaging Reporting and Data System”.

Essa metodologia foi desenvolvida nos Estados Unidos pela Sociedade Médica de Radiologia (American College of Radiology) entre 1986 e 1993. O intuito do sistema BI-RADS® é padronizar e possibilitar a identificação da presença ou ausência do câncer de mama.

O método classifica os diferentes tipos de achados, como nódulos, cistos, calcificações, linfonodos, por exemplos, considerando o tamanho, formato e densidade. Essas informações são classificadas entre 0 a 6.

Dessa forma, os exames de mamografia, ultrassom, ressonância, entre outros, se tornaram mais fáceis de serem interpretados e compreendidos, revelando se há ou não evidências da existência de um tumor, seja benigno ou maligno.

Entenda melhor cada classificação:

Foto: Keith Brofsky / Canva

BI-RADS® 0
Dentro da escala, o número 0 (zero) é usado para relatar que o exame é inconclusivo. Portanto, devem ser indicados outros exames para acompanhamento e melhor diagnóstico.

BI-RADS® 1
Essa categoria indica que os exames estão normais, sem alterações no tecido mamário e com baixos riscos de ser câncer de mama. No exame se identificam apenas estruturas da própria mama: tecido glandular, gorduroso, de sustentação e os ductos mamários.

BI-RADS® 2
Nessa classificação, entram as alterações benignas, como cistos simples, linfonodos intramamários, coleções líquidas, dentre outros relacionados. Também não há risco de câncer de mama nessa classificação.

BI-RADS® 3
Refere-se ao achado provavelmente benigno, com 2% de risco de ser câncer de mama. Pode se tratar de um nódulo sólido e oval, que possa se parecer com um fibroadenoma e que não apresenta outros achados.

BI-RADS® 4
Essa classificação se refere aos achados suspeitos de serem malignos, com indicação de biópsia. Nesta categoria há 3 subcategorias de risco para câncer:

  • 4 A – Lesões com menor suspeita, representam entre 2% a 10% do risco.
  • 4 B – Suspeita moderada, entre 11% a 50% de risco.
  • 4 C – Grande risco de se tratar de um câncer, entre 51% e 95% de risco.

BI-RADS® 5
Nesse caso, a lesão supera os 95% e os achados se enquadram como microcalcificações ramificadas, nódulos irregulares e estruturas hipervascularizadas.

BI-RADS® 6
Se trata do exame no qual a lesão já foi identificada como câncer. Nesse caso, já é indicado o tratamento oncológico.

Se você chegou até aqui e tem dúvidas sobre câncer de mama e os estágios, entre em contato com nossa equipe e agende seus exames. Quanto antes você tiver clareza sobre seu estado de saúde, melhor para ter o esclarecimento e buscar soluções, se algo suspeito aparecer.

Compartilhe este post com seus amigos

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments